Thich Nhat Hanh

l

Interser ou interexistir:

Se você é poeta, verá claramente que existe uma nuvem flutuando nesta folha de papel.

Sem a nuvem, não haveria chuva; sem chuva, as árvores não poderiam crescer; e sem árvores, não podemos fazer papel.

A nuvem é essencial para que o papel exista.

Se a nuvem não estivesse aqui, a folha de papel também não poderia estar.

Portanto, podemos dizer que a nuvem e o papel interexistem.

“Interser” é uma palavra que ainda não consta dos dicionários, mas ao combinarmos o prefixo “inter-” com o verbo “ser”, teremos um novo verbo, interser.

l

Se olharmos esta folha de papel ainda mais profundamente, podemos ver o brilho do sol nela.

Se a luz do sol não estiver lá, a floresta não pode crescer.

Na verdade, nada pode crescer.

Mesmo nós não podemos crescer sem a luz do sol.

E assim, sabemos que o sol também está nessa folha de papel.

O papel e o sol interexistem.

E se continuarmos olhando, podemos ver o madeireiro que cortou a árvore e o trouxe à fábrica para ser transformada em papel.

E vemos o trigo. Sabemos que o lenhador não pode existir sem seu pão de cada dia e, portanto, o trigo que se tornou seu pão também está nesta folha de papel.

E o pai e a mãe do madeireiro também estão nele.

Quando olhamos desta forma, vemos que sem todos esses elementos, a folha de papel não pode existir.

l

Olhando ainda um pouco mais profundamente, podemos ver que também nós estamos nele.

Isso não é difícil de ver, porque quando olhamos para a folha de papel, ela faz parte da nossa percepção.

Sua mente está aqui e a minha também. Então podemos dizer que tudo está aqui na folha de papel.

Você não pode apontar algo que não esteja aqui, tempo, espaço, terra, chuva, minerais no solo, sol, nuvem, rio, calor.

Tudo coexiste com a folha de papel.

É por isso que a palavra interser deveria estar no dicionário.

“Ser” é interser.

Você não pode ser apenas por si próprio.

Você deve interser com todas as outras coisas.

Esta folha de papel é, porque todo o resto é.

l

Suponha que tentemos retornar um desses elementos à sua fonte.

Suponha que fosse possível devolver a luz ao sol.

Você acha que esta folha de papel seria possível?

Não, pois sem a luz do sol nada pode ser.

E se pudéssemos devolver o madeireiro à sua mãe, também não teríamos a folha de papel.

O fato é que essa folha de papel é composta apenas de “elementos não-papel”.

E se retornarmos todos esses elementos não-papel às suas fontes, então não pode haver nenhum papel.

Sem os elementos não-papel, como mente, madeireiro, luz do sol, e, assim, por diante, não haveria papel.

Por mais fina que seja a folha de papel, ela contém todo o universo.