Por que Autonomia em Saúde?

Olá,

Hoje queremos abordar o conceito de autonomia em saúde como o ato de querer melhorar a saúde pessoal.

Desperdício

Desperdício

Observamos muitas dúvidas em relação ao significado de nosso trabalho. É muito desperdício de talentos, pessoas boas, capazes e com muito potencial e que acabam ficando doente e até morrendo sem desenvolver o que poderiam.

Para começar desperdício quero contar a interessante história do elefante. Um grupo de turistas visitava a Índia quando viu um grupo de elefantes. Os turistas estranharam o fato de aqueles animais imensos estarem presos por frágeis cordas.  Resolveram procurar os treinadores para perguntar como seria possível os animais não se libertarem.

O treinador que atendeu aos visitantes falou que quando eram pequenos as cordas eram suficientes para prendê-los. Então se condicionaram que não conseguiriam romper a corda. Vejam o que é o condicionamento.

Quantos de nós deixamos de tentar alguma coisa porque já falhou antes?

O conceito de autonomia em saúde se baseia nessa mensagem. Existe muito condicionamento em saúde.

Muitos encontram-se condicionados em imaginar que uma droga ou medicamento é capaz de resolver seu problema de saúde.

Veja o curioso paradoxo prevenção dor. É mais fácil resolver um problema de saúde a partir da dor do que da prevenção. A zona de conforto tende a deixar a pessoa enganada. Já na dor, através de uma ferida pode entrar a luz.

Muita gente consegue enxergar na dor o que outros não conseguem ver na zona de conforto.

Crenças

Crenças

O segundo ponto que vamos abordar são as crenças. Entender o modo como pensamos pode mudar o modo como reagimos diante de doenças. Estamos falando de mindset, de mentalidade, de atitude mental.

Excelente exemplo é o placebo, aquele medicamento inócuo e que muitas vezes acaba resolvendo determinada doença. O ato de tomar um medicamento inócuo, que não tem nada dentro, ou até o nocebo quando a pessoa tem apenas os efeitos colaterais indesejados de determinado medicamento sem qualquer propriedade química que justifique nem a melhora  nem a pioria.

Existem estudos que mostram que o placebo pode ter resultados tão bons, ou até superiores, do que a utilização de medicamentos devidamente prescritos para pessoas que realmente precisam deles. Esses dias foi possível ver que já existem estudos mostrando a relação do efeito placebo até com cirurgias que pode ser considerada com uma espécie de ritual o que favorece o efeito psicológico do procedimento.

Por exemplo, o ato antecipado de tirar o sangue, o jejum que antecede, a nudez coberta apenas por um manto, a posição supino, as máscaras e vestimentas da equipe médica, o ambiente asséptico, entre outros fatores que influenciam a psique dos que passam por essa experiência.

Assim, todo o ritual e apenas um corte, sem qualquer intervenção pode provocar resultados tão bons quanto os de cirurgia real propriamente dita.

É válido a pessoa procurar conhecer a própria mentalidade, a atitude mental é o primeiro passo pra ela resolver qualquer problemas que ela queira enfrentar.

 Responsabilidade

Responsabilidade

Saúde pessoal é algo que não se pode delegar. Você pode delegar o conserto do seu carro, da televisão ou da geladeira. É impossível a pessoa saber tudo. Mas você é o único que pode pode conhecer a própria saúde.

Nenhum médico é capaz de curar. Embora toda a boa vontade que possa ter, ninguém cura ninguém. Só existe autocura.

Veja a consciência é um processo aberto somente capaz de se curar pela verdade. Precisa evoluir a partir de si própria.

Cada um de nós é diferente, tem uma individualidade bioquímica. Somente você pode administrar essa individualidade. A saúde tem relação direta com a administração do estilo de vida.

Quer dizer, somente você pode assumir responsabilidade e pode alcançar o nível de saúde sustentável e de longo prazo.

Amor, assistência, compromisso e coragem resulta do modo como se enfrenta a dor e o sofrimento. Através da dor e do sofrimento muitos conseguem enxergar aquilo que a gente precisa fazer.

É muita gente que tem dificuldades de saúde e que poderia evitar se desenvolvesse esses conhecimentos.

Essas ideias justificam nosso trabalho.

Por hoje é isso,

Grato pela atenção,

Antonio Pitaguari

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *