Clareando os 12 tipos metabólicos

Saúde a partir dos Tipos Metabólicos

Problemas de saúde não resultam apenas do predomínio do simpático ou do parassimpático. Às vezes o sistema nervoso autônomo está em equilíbrio, porém ambos os braços, simpático e parassimpático, encontram-se ineficientes. Assim, isso pode também gera problemas tanto quando um lado é predominante.

Para ficar mais claro, precisamos entender que cada sistema, simpático e parassimpático, pode trabalhar com um diferente grau de eficiência. Por isso, os 12 tipos metabólicos se encontram organizados em três grandes grupos:

I. Predomínio do Sistema Nervoso Simpático

O primeiro grande grupo, com 4 tipos, apresenta predomínio do sistema nervoso simpático que é conhecido fuga ou lutam responsável principalmente por ações externas. Envolve coração, pulmão, glândula tiroide e adrenal. Produz norepinefrina e adrenalina para reações e reflexos rápidos. Atletas costumam ter o simpático mais ativo. O simpático predispõe o pensamento linear e simples, a boa disciplina e concentração, porém com predisposição à ansiedade, nervosismo, insônia e função digestiva fraca. Os 4 tipos com predomínio do simpático são:

Tipo 1.  Apresenta alto grau de eficiência do simpático e baixo grau do parassimpático.

Tipo 4.  Varia em torno de 70% de eficiência do simpático para 30% do parassimpático.

Tipo 6.  Baixo percentual de eficiência do simpático, entre 30 a 40% para 10 a 20% do parassimpático. É uma combinação dos tipos 1 e 4, um metabolismo bem complicado. Precisa de mais alimentos para compensar a dificuldade de absorção.

Tipo 11.  Mais eficiente desse grupo. Existe predomínio do simpático, mas razoável funcionamento do parassimpático. As pessoas desse grupo precisam de pouco alimento e preferem carboidratos saudáveis.

II. Predomínio do Sistema Nervoso Parassimpático

O segundo grande grupo responsável por ações internas, como descanso e digestão, apresenta domínio do parassimpático. Ativa órgãos digestivos, como estômago, pâncreas, intestino, fígado, relaxamento cardíaco, diminuição do batimento e pressão arterial e das funções endócrinas. Maiores quantidades dos neurotransmissores acetilcolina e serotonina, relaxantes e calmantes. As pessoas desse grupo necessitam de mais horas de sono. Problemas presentes nesses grupo incluem depressão, fadiga e exaustão mesmo com esforço físico e mental mínimo, alergias ambientais e doenças musculares. Os tipos são:

Tipo 2.  Alto grau de eficiência do parassimpático e baixo grau do simpático. Precisa de alimentação densa como a carne.

Tipo 5.  Tem algo em torno de 70% de eficiência do parassimpático para 30% do simpático. Também precisa de carne para se sentir bem, mas menos frequentemente que o tipo 2.

Tipo 7.  Apenas entre 30 a 40% de eficiência do parassimpático para 10 a 20% do simpático. Combinação dos Tipos 2 e 5, ou seja, um metabolismo complicado. Também precisa de alimentação densa.

Tipo 12.  Tipo mais eficiente desse grupo. Existe predomínio do parassimpático mas razoável funcionamento do simpático.

III. Equilíbrio Simpático-Parassimpático

O terceiro grande grupo apresenta simpático e parassimpático equilibrados. No caso do metabolismo equilibrado, a produção de energia é mais eficiente. Nem rápido, como no caso do simpático, nem lento, caso do parassimpático. O metabolismo produz com bom equilíbrio norepinefrina, adrenalina, acetilcolina e serotonina. Tecidos, fluidos e órgãos não são nem ácidos e nem alcalinos, com maior equilíbrio ácido-base. Nesse caso, essas pessoas tendem a ser mais resilientes e adaptáveis, sem comportamentos extremos. Os tipos equilibrados são:

Tipo 3.  Pior tipo desse grupo, ambos os sistemas, simpático ou parassimpático, trabalham com percentual baixo de eficiência. Equilibrados porém ineficientes.

Tipo 8.  Metabolismo normal equilibrado, simpático-parassimpático, com mais de 50% de equilíbrio. Pode comer alimentação variada.

Tipo 9.  Ambos os sistemas, simpático ou parassimpático, trabalham em equilíbrio, porém com percentual metabolizador abaixo de 50%.

Tipo 10.  Tipo metabolizador mais eficiente de todos os tipos. Precisa de pouco alimento e sono, em geral está bem.

 

Se você busca uma saúde sustentável de longo prazo capaz de te ajudar a transformar sonhos em realidade estamos desenvolvendo o Programa Saúde de Dentro para Fora.

Esse programa tem base nos tipos metabólicos e pretende te ensinar a atender, de modo personalizado, necessidades nutricionais e suplementares. Se você está interessado, assina nossa lista para receber o convite para participar do nosso grupo piloto…

Assine nossa lista aqui para receber atualizações sobre o Programa Saúde de Dentro para Fora: Conheça seu tipo metabólico e saiba como suprir as necessidades nutricionais e suplementares.

 

Referências (sugestões de estudo em ordem cronológica)

1. POTTENGER, Francis Marion (1901-1967). Symptoms of Visceral Disease: A study of the vegetative nervous system in its relationship to clinical medicine. St. Louis, USA: C. V. Mosby Company, 1922. (Diversas edições entre 1919 e 1944).

2. GELLHORN, Ernst (1893-1973). Principles of Autonomic-Somatic Integrations: Physiological basis and psychological and clinical implications. Minneapolis, USA: University of Minnesota Press, 1967.

3. KELLEY, William Donald. One Answer to Cancer: Ecological approach to the sucessful treatment of malignancy. Texas, USA: The Kelley Foundation, 1974.

4. KELLEY, William Donald. Self Test for the Different Metabolic Types: and metabolic typing, the correct nutrition for your body. The original Metabolic Medicine´s Health Guide. Do-it-yourself book. Litchfield Park, Arizona, USA: College Heath Stores by Kettle Moraine Publishing, 2013.

5. GONZALEZ, Nicholas. Nutrition and the Autonomic Nervous System: The scientific foundations of the Gonzalez protocol. New York, USA: New Spring Press (Kindle Edition), 2017.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *